mobileappsuafarmacia

CFF disponibiliza aplicativo para consulta de medicamentos

Enfim, uma novidade que realmente vale a pena divulgar: o CFF em parceria com Truven Health Analytics, multinacional detentora do sistema de apoio à decisão clínica Micromedexcom, disponibilizará informações seguras e confiáveis aos farmacêuticos, e de forma gratuita, por meio de aplicativo para consulta de medicamentos.

Em novembro de 2016, durante Reunião Plenária Ordinária do Conselho Federal de Farmácia (CFF) realizada em Belém (PA), foi aprovada parceria do conselho com a Truven Health Analytics.

Com os esforços do CFF e Conselhos Regionais de Farmácia, a partir do mês de janeiro, no qual comemora-se o Dia do Farmacêutico, todos os farmacêuticos que se cadastrarem terão acesso ao aplicativo para consulta de medicamentos com informações resumidas baseadas em evidência sobre os produtos de interesse. Dentre as consultas e pesquisas possíveis, podem ser checadas as seguintes informações:

  • Doses
  • Ajustes
  • Reações adversas
  • Usos
  • Farmacocinética
  • Interações medicamentosas
  • Entre outras informações

O acesso é assegurado por meio dos aplicativos do Micromedex para celular e tablet. No entanto, é necessário um cadastro prévio do profissional farmacêutico por meio do site do CFF.

Para se cadastrar clique aqui.

Nota do CFF sobre o aplicativo para consulta de medicamentos

“Por meio de suas resoluções, o conselho tem possibilitado com que o farmacêutico avance na consolidação de sua função como profissional de saúde, imprescindível para garantir as melhores práticas em saúde, o uso racional dos medicamentos e a segurança do paciente. Mas tem também procurado viabilizar as ferramentas para ajudar o farmacêutico na sua prática clínica—seja em uma farmácia, ambulatório ou hospital”, informa o presidente do CFF, Walter da Silva Jorge João, em referência à nova ferramenta e também ao Profar – Programa de Suporte ao Cuidado Farmacêutico na Atenção à Saúde, e ao curso EAD sobre prescrição farmacêutica em problemas de saúde autolimitados.

(Para se inscrever no curso EAD, clique aqui).

O coordenador técnico-científico do CFF, Josél Luis Miranda Maldonado, responsável por operacionalizar a construção da parceria, explica que basta ao interessado fazer o cadastro. “O profissional cadastrado recebe, em seu e-mail, as instruções para ter o aplicativo em seu celular ou tablet!” Ele lembra que os

cadastros estão abertos por tempo limitado, até 28 de fevereiro.

FONTE

teste-sangue-20120417-original

Roche é autorizado a testar método de diagnóstico da zika

Apesar de ainda não estar homologado, a FDA aprovou o teste, chamado LightMix Zika, com o argumento de que esta é uma situação de emergência

O laboratório farmacêutico suíço Roche recebeu autorização da Food and Drug Administration (FDA, a Agência Americana de Alimentos e Medicamentos) para testar um método de diagnóstico da zika.

Apesar de ainda não estar homologado, a FDA aprovou o teste, chamado LightMix Zika, com o argumento de que esta é uma situação de emergência, informou a Roche em um comunicado.

“O LightMix Zika é um teste molecular que permite aos profissionais de saúde detectar rapidamente o vírus” disse Uwe Oberlaender, diretora da Roche Molecular Diagnostics.

O vírus da Zika é considerado responsável pelo aumento de casos de microcefalia, uma má-formação dos recém-nascidos grave e irreversível, sobretudo na América Latina, e também se acredita que provoca doenças neurológicas em adultos como a síndrome de Guillain-Barré.

O mosquito Aedes aegypti é considerado o principal vetor da transmissão do vírus.

Roche, líder mundial da oncologia, é um dos grandes laboratórios do mundo a desenvolver testes de diagnóstico da zika.

FONTE.