Pacientes sofrem com falta de medicamentos em Minas Gerais

Remédios para convulsão e arritmia, por exemplo, não são encontrados.
Governo de MG diz que há problemas com fornecedores.

Pacientes de Minas Gerais que dependem do sistema público de saúde não encontram remédios para convulsão, hepatite b, arritmia e várias outras doenças.

Nem com a determinação da Justiça os remédios pra osteoporose da mulher do radialista Edson Machado estão sendo entregues. Já são quatro meses de espera. “Uma decisão judicial não está sendo cumprida pelo próprio estado”, disse.

A dona de casa Maria das Dores de Abreu foi até a Secretaria de Estado de Saúde reclamar da falta dos comprimidos para arritmia. “Eu chego lá, ‘dá’ um papelzinho e entrega na Secretaria de Saúde. A gente vai lá e entrega, mas não resolve nada”, contou.

Em uma farmácia do estado, responsável pela distribuição de remédios para pacientes de 39 cidades que têm doenças específicas ou raras, alguns medicamentos também estão em falta.

A cabeleireira Caroline Ricardo Ferreira foi até o local, mas não conseguiu o remédio para convulsão do filho. “É difícil, não é a primeira vez que eu passo por isso não”.

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde informou que tem se reunido constantemente com fornecedores de medicamentos para tentar resolver o problema. Atualmente, segundo o órgão, 64 empresas estão com processos punitivos já apurados ou em apuração, seja por atraso na entrega de componentes ou pela venda de medicamentos com preços acima do valor máximo. Ainda de acordo com o governo, o estado passa por dificuldades financeiras, mas está empenhado em buscar soluções para os problemas que enfrenta.

Veja a lista de medicamentos que estão em falta e a posição do governo em relação a eles:

Topiramato 50 mg
A escassez de recursos financeiros disponíveis à SES-MG tem impactado no processo de pagamento aos fornecedores, os quais não efetivam a entrega dos itens até que o pagamento seja regularizado. Tal fato culmina no desabastecimento de alguns medicamentos, dentre eles o referido medicamento.

Como já explicado, a SES-MG está em constante negociação com os fornecedores para que a situação seja regularizada o mais breve possível. Tão logo o item seja entregue em nosso almoxarifado, autorizaremos a distribuição a todas regionais de saúde do Estado.

Lamotrigina
O item Lamotrigina 100mg encontra-se desabastecido por atraso na entrega pelos fornecedores. Já as dosagens de Lamotrigina 25mg e 50 mg encontram-se disponíveis. Para que o usuário possa retirar o medicamento nessas dosagens, é necessário que o médico prescritor avalie a possibilidade de mudança, devendo apresentar na Farmácia Regional receita médica e laudo para solicitação, avaliação e autorização de medicamentos (LME) atualizados.

Alendronato 70 mg
O medicamento pertence ao componente básico e a disponibilidade deve ser verificada junto ao município.

Como há casos em que o medicamento é requisitado por via judicial, informamos que o processo de aquisição do mesmo está em andamento, aguardando os trâmites para emissão de autorização de fornecimento.

Ciprofibrato de cálcio
Não há registro de falta. O medicamento encontra-se disponível para dispensação.

Como há casos em que o medicamento é requisitado por via judicial, informamos que o processo de aquisição do mesmo está em andamento. A autorização de fornecimento foi emitida em setembro de 2016 e o mesmo ainda não foi entregue pelo fornecedor. As medidas administrativas para o recebimento do produto estão sendo tomadas com cobranças extra-judiciais, por hora.

Propafenona 300 mg
O medicamento não é padronizado pelo SUS-MG. Logo, sua aquisição deve se dar por via judicial. Atualmente, o processo envolvendo o medicamento está em fase de elaboração de edital para compra.

Pegasys 180 mg
Não há registro de falta do item no Estado. Na farmácia Regional de Belo Horizonte, o medicamento passou por uma falta pontual, nos últimos dias, e a previsão é que até o início da próxima semana o estoque esteja regular.

Ambrisentana 10 mg
Não há registro de falta. O medicamento encontra-se disponível para dispensação.

FONTE: G1